A história anti-católica


A História Anti-Católica

G. K. Chesterton

As teses seguintes foram propostas para discussão por Mr. Chesterton no recente Congresso Católico em Birmingham, Inglaterra. Cada tese é acompanhada de um exemplo ilustrativo:

(1) A história anti-católica é falsa não apenas à luz de nossa Fé, mas à luz da ciência histórica à qual apelou aquela história.

Exemplo: Nós não pretendemos provar que os Evangelhos são inspirados, mas a tentativa de provar que eles são falsificações tardias ou ficções foi abandonada.

(2) A história anti-católica é mais falsa e perigosa quando não é declaradamente anti-católica.

Exemplo: Panfletos protestantes são cada vez menos lidos, mas jornais e obras populares de referência são provavelmente mais lidos; e eles perpetuam a má história de cinquenta anos atrás.

(3) A história anti-católica falha porque a história é uma estória; e neste ponto ela nunca pode fornecer o começo de uma estória.

Exemplo: Ela tem de começar com a Inquisição Espanhola em sua existência e abusos; ela não pode contar como ela apareceu por lá sem contar uma estória heróica do esforço Europeu contra o Islã ou contra o pessimismo oriental. Quase todas as nossas tradições, boas ou más, nasceram católicas, e a verdade sobre seu nascimento é ocultada.

(4) A história anti-católica geralmente é superficial; ela depende de certos lemas, casos e nomes específicos, enquanto a história católica pode tratar toda a textura da verdade.

Exemplo: Qualquer um que tenha escutado a palavra “Galileu” pode pronunciar “Galileu”, ainda que o faça incorretamente. Mas nenhuma pessoa que tenha lido qualquer massa ordinária e mediana de detalhes sobre a Idade Média ou sobre a Renascença pode continuar a crer que a Igreja impedia a ciência.

(5) A história anti-católica é também largamente auxiliada pela lenda, que pode ser natural e até mesmo saudável, mas não é científica.

Exemplo: É uma lenda falar da Era Elizabetana como o único triunfo da Inglaterra emancipada, da força de um romance real de navegação ainda mais característico da Espanha Católica, e de um poeta supremo que quase com certeza foi um católico.

(6) A história anti-católica professa constantemente um velho erro ao lançar um novo.

Exemplo: 50 anos atrás, um homem como Mr. George Moore negaria que houvesse qualquer indício de um Jesus histórico, e o chamaria de mito ou de Deus-Sol. No momento em que um cético pensa numa outra maneira de se esquivar da Ressurreição — uma maneira que lhe permite tratar Jesus como um personagem histórico —, ele passa a tratá-lo instantaneamente como um personagem histórico.

(7) A história anti-católica é limitada e pouco criativa, porque ela sempre concebe todos os homens como se estivessem aguardando com interesse o que aconteceu, em lugar das centenas de coisas que podem ter acontecido ou das que muitos deles desejavam que acontecesse.

Exemplo: Qualquer um que tenha discordado de qualquer Papa sobre qualquer coisa (São Francisco, por exemplo) é transformado numa estrela matutina da Reforma; embora em verdade os Fraticelli, que foram além de São Francisco, estavam indo obviamente cada vez mais longe da Reforma.

(8) A história anti-católica está cheia de observações muito fortuitas, tão falsas que só podem ser contestadas por meio de longas e complicadas afirmações.

Exemplo: A “Enciclopédia” Chambers fala do “Rosário, aquela devoção algo mecânica, que foi usada por São Domingos entre Albigenses.” Um católico pode escrever <várias> páginas sobre isso; mas ele teria ao menos de dizer que (a) O Rosário, como a Oração do Senhor, só será mecânico na medida em que você torná-lo mecânico; (b) se usado com intensidade, é mais livre que a Oração do Senhor, constituindo-se de meditações individuais sobre infinitos mistérios; (c) ninguém seria tão tolo a ponto de usar uma coisa meramente mecânica para converter os Albigenses.

(9) A história anti-católica, na medida em que é protestante, foi uma má compreensão provinciana da alta cultura e até mesmo da liberdade intelectual do catolicismo.

Exemplo: Os protestantes execraram os jesuítas por — duzentos anos atrás — terem tentado fazer de maneira ordenada o que agora estão fazendo de forma anárquica as novelas e peças-problema protestantes; para mostrar alguma compaixão em casos difíceis.

(10) A história anti-católica, na medida em que é ateia ou agnóstica, tem sido uma série de amplas e muito deprimentes teorias científicas ou generalizações, cada uma delas aplicada rigorosamente a tudo, e cada uma abruptamente abandonada em favor da próxima.

Exemplo: Entre essas estavam as teorias comerciais e utilitárias de Bentham ou de Buckle, teorias que atribuíam tudo à raça, especialmente ao triunfo de uma raça Teutônica; a teoria econômica de Marx e de outros materialistas. Há provavelmente outra entrando em moda agora.

(11) A história anti-católica, depois de produzir e soltar milhares de acusações, depois de se contradizer milhares de vezes no tópico relativo à Igreja Católica, até o momento jamais adivinhou o fato mais simples sobre a Igreja: que ela defende toda a verdade contra todo tipo de erro.

Exemplo: A Igreja é sempre tratada como sendo necessariamente o grupo ascético ou ritualístico em qualquer disputa, embora ela tenha condenado incontáveis formas de ritual e excessos de ascetismo.

(12) A história anti-católica é obscurantista; ela tem medo da verdade.

Exemplo: Nós podemos verificar essa afirmação facilmente desafiando qualquer jornal para uma livre discussão em torno de qualquer uma destas teses.

A paz de Jesus e o amor de Maria!
Moisés Gomes de Lima
Catequista, por Misericórdia do Senhor!
Paróquia de S. João Batista – Cedro/CE
Diocese de S. José – Iguatu/CE
blog.olharcatolico
moisesgomeslima
"A concórdia não é uniformidade de opiniões, mas concordância de vontades" (S. Tomas de Aquino).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

FSSPX - Portugal

Tudo por amor a Jesus Cristo, Nosso Senhor.

Movimento Magistrados para a Justiça

"Uma visão conservadora de temas relacionados ao Direito"

O Legado d'O Andarilho

opiniões, considerações políticas e religiosas.

Roberta Acopiara's Blog

Just another WordPress.com weblog

Blog do Curso Técnico em Informática do IFCE - Campus Iguatu

Blog do Curso Técnico em Informática do IFCE - Campus Iguatu

pregarevangelho

Só mais um site WordPress.com

:.:Paródias da Professora Décia:.:

Paródias de uma professora cedrense!

Fratres in Unum.com

Ecce quam bonum et quam jucundum habitare fratres in unum.

Compartilhar é preciso.

Sinta-se livre para conhecer, aprender e compartilhar

§|Olhar Católico|§

Um Olhar Católico sobre o mundo!

Pacientes na tribulação

Apologética católica

Grupo S. Domingos de Gusmão

Fiéis Católicos de Maringá

Missa Tridentina em Brasília

Santa Missa no Rito Romano Tradicional

Vida, dom de Deus

Gratiam tuam, quaesumus, Domine, mentibus nostri infunde; ut qui, angelo nuntiante, Christi Filii tui encarnationem cognovimus, per Passionem eius et Crucem, ad Resurrectionis gloriam perducamur. Per eumdem Christum Dominum nostrum. Amen.

%d blogueiros gostam disto: