DilmAborto e Pedir Mais Cedo: o começo de uma longa amizade


Por Reinaldo Azevedo

(…)

Dono de emissora de televisão na fila de cumprimentos da presidente da República, no dia da posse, é fato normal, corriqueiro? Não é, não! E um diretor de jornalismo, como é o caso de Douglas Tavolaro, no beija-mão? É coisa da qual a imprensa deva se orgulhar? Bem, é coisa da qual a Record certamente se orgulha, como se nota pelo tom quase apoteótico da narrativa. E convém, então, não confundir a imprensa com a emissora.

O conjunto da obra já seria heterodoxo o bastante não estivesse a cúpula da Record na, atenção!, fila dos dignitários estrangeiros. Não havendo onde enfiar Edir Macedo e seus homens de preto, houveram por bem considerá-lo chefe de estado – além de ser uma autoridade, muito à sua maneira, “eclesiástica”… Essa fila é organizada pelo Itamaraty, que nunca se engana nessas coisas. Macedo cochicha alguma coisa ao ouvido da presidente, que sorri. Um momento realmente lindo e doce da política, do jornalismo e até da diplomacia, que não mereceu o estranhamento dos meus colegas da imprensa. Parece que a missão de perguntar por que os jabutis estão em cima das árvores continua QUASE monopólio deste escriba.

A fila de cumprimentos das autoridades e convidados brasileiros se deu depois da posse dos ministros. Ali estavam os governadores de Estado e outras autoridades. Macedo teve, pois, lugar de honra. Está acima dessa gentalha toda. Isso mostra bem a gratidão de Dilma – e de Lula – à Record e ao teor de chapa-branquismo do jornalismo praticado pela emissora. Em qualquer outro país democrático, algo assim seria inconcebível; se ocorresse, seria um escândalo. Por aqui, parece tão normal quanto declarar que hoje é terça-feira.

Fatores antecedentes e o futuro
Macedo, vocês se lembram, divulgou uma carta em apoio a Dilma durante a campanha eleitoral, quando a opinião da então candidata, favorável à descriminação do aborto, começou a lhe causar problemas. Um apoio certamente de peso. O dito religioso faz em vídeo uma das defesas mais asquerosas do aborto de que tive notícia (aqui). Ali, em meio a apelos de suposta cientificidade, ouvem-se coisas como: “O que é melhor? Um aborto ou uma criança vivendo num lixão?”. Ou ainda: “É preferível abortar do que ter a criança saudável, mas criando problemas para si, mendigando, comendo o pão que o diabo amassou e sendo nociva à sociedade”. São flagrantes da moral e da ética de um homem que, na posse, recebeu distinção que não foi reservada a nenhum outro brasileiro, o que obrigou ao cerimonial a lhe arrumar uma vaga entre as autoridades estrangeiras. Nunca antes na história destepaiz

Tanto a cúpula da Record como o governo sabem por que estavam lá os “homens de Deus”. Esse “espírito crítico” do beija-mão foi empregado pela Record na, por assim dizer, “cobertura jornalística” da campanha eleitoral. No ramo a que se dedicam todas as personagens envolvidas na história, é dando que se recebe. E é claro que não estou me referindo a São Francisco de Assis – não seria eu a misturar um santo com Edir Macedo.

Controle da mídia
Dilma não parece muito entusiasmada com o projeto de Franklin Martins de “controlar a mídia”. Há na proposta do ex-ministro da Supressão da Verdade muito de rancor pessoal, contra a Globo, e a presidente considera que não é o caso de comprar uma briga que não é sua. Há no governo – sim, no novo governo – quem ache que cooptar os cooptáveis é muito mais fácil do que censurar os independentes. Muitos petistas – a começar de José Dirceu! – estão empenhados em criar uma espécie de “imprensa-espelho”, que concorra com a imprensa séria, aquela ainda comprometida com os fatos e com a verdade,  que tem a independência como sua característica principal.

Intramuros, o Palácio considera que já tem no papo, hoje, ao menos três redes de televisão, além da simpatia explícita de uma quarta, uma revista semanal de alguma relevância, vários jornais e um sem-número de emissoras de rádio, cujo apoio foi conquistado com a chamada “pulverização” da verba publicitária oficial. Os comandantes dessas empresas, no entanto, não ousaram comparecer ao beija-mão. Macedo não precisa disfarçar. Ele é aquilo que é.

Aquela súcia que vive cobrando “controle social da mídia” em nome da “independência e da pluralidade” não vai protestar. Afinal, o bando considera que só se é verdadeiramente independente quando se está alinhado com o PT. Quem precisa de Franklin Martins? Há métodos mais eficientes do que o seu leninismo caipira.

Anúncios

Uma resposta to “DilmAborto e Pedir Mais Cedo: o começo de uma longa amizade”

  1. Tweets that mention DilmAborto e Pedir Mais Cedo: o começo de uma longa amizade « §|Olhar Católico|§ -- Topsy.com Says:

    […] This post was mentioned on Twitter by jose moreno. jose moreno said: [RSSmedia] DilmAborto e Pedir Mais Cedo: o começo de uma longa amizade …: Um momento realmente lindo e doce da… http://bit.ly/i1OS2n […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

FSSPX - Portugal

Tudo por amor a Jesus Cristo, Nosso Senhor.

Movimento Magistrados para a Justiça

"Uma visão conservadora de temas relacionados ao Direito"

O Legado d'O Andarilho

opiniões, considerações políticas e religiosas.

Roberta Acopiara's Blog

Just another WordPress.com weblog

Blog do Curso Técnico em Informática do IFCE - Campus Iguatu

Blog do Curso Técnico em Informática do IFCE - Campus Iguatu

pregarevangelho

Só mais um site WordPress.com

:.:Paródias da Professora Décia:.:

Paródias de uma professora cedrense!

Fratres in Unum.com

Ecce quam bonum et quam jucundum habitare fratres in unum.

Compartilhar é preciso.

Sinta-se livre para conhecer, aprender e compartilhar

§|Olhar Católico|§

Um Olhar Católico sobre o mundo!

Pacientes na tribulação

Apologética católica

Grupo S. Domingos de Gusmão

Fiéis Católicos de Maringá

Missa Tridentina em Brasília

Santa Missa no Rito Romano Tradicional

Vida, dom de Deus

Gratiam tuam, quaesumus, Domine, mentibus nostri infunde; ut qui, angelo nuntiante, Christi Filii tui encarnationem cognovimus, per Passionem eius et Crucem, ad Resurrectionis gloriam perducamur. Per eumdem Christum Dominum nostrum. Amen.

%d blogueiros gostam disto: